PR3

Fóios

A freguesia dos Fóios fica localizada na parte sudeste do concelho, a 20 km do Sabugal, junto à fronteira com a Espanha, possuindo hoje 362 habitantes (Censos 2011), cujas principais atividades económicas estão ligadas à agricultura, pecuária e floresta. A aldeia dos Fóios fica encaixada entre elevados montes, a 950 m de altitude, sendo a mais alta do concelho. As paisagens da serra das Mesas são os seus principais atractivos naturais. Na povoação destaca-se a exposição temática do Centro Cívico, relativa à Arte das gravuras pré-históricas do Vale do Côa, rio que tem a sua nascente precisamente aqui e que constitui outro local pitoresco de visita. Neste território existem diversos vestígios que provam a presença humana recuada à Proto-história, em especial os tumulli da serra das Mesas e a famosa esteia de guerreiro datada da Idade do Bronze Final. Na região viveu também uma pequena comunidade rural, em época romana, da qual chegou aos nossos dias um altar dedicado à divindade indígena Reva Parameco. Foi posteriormente terra de contrabando, dada a sua condição fronteiriça. Hoje, as boas relações entre esta povoação e os vizinhos pueblos espanhóis perduram, já sem os condicional-ismos de se situarem de lados opostos da raia.


O percurso

O percurso inicia-se no Largo da Praça, espaço mais central dos Fóios. Daqui, segue para sul, por entre pequenos lameiros e soutos. Depois de atravessar o Rio Côa, os matos e os pinhais começam a dominar a paisagem, até à fronteira, de onde se avistam extensas áreas de Espanha e Beira Baixa. A rota ruma depois a nordeste, ao longo da fronteira, numa área agreste marcada pela rudeza do clima. A vegetação é rasteira e esparsa, deixando apreciar as espectaculares formas de erosão granítica, das quais se destaca a fraturação ortogonal perfeita, que origina as chamadas "mesas" que deram o nome à serra. Por entre este autêntico "museu geológico" ao ar livre, vamos subindo até perto do cume da serra, a 1256 metros. A descida de volta aos Fóios inicia-se, passando pela nascente do Rio Côa. Este local, tal como toda a área do percurso, está integrado na "Rede Natura 2000" e mereceu a implantação de uma "Estação de biodiversidade"onde se ilustram os habitas da área, destacando-se as borboletas e outros insectos. O percurso aproveita depois um troço do "caminho do contrabando" usado nas deslocações para as aldeias espanholas. Já próximo dos Fóios, entra-se numa área de grande beleza, com lameiros verdejantes, carvalhais e grandes castanheiros separados por muros de xisto.

PR3

downloads

KMZ file [visualizar]

PDF file [visualizar]

GPX PR3 [visualizar]

Outros Percursos | visualizar [+].


Facebook